segunda-feira, abril 24, 2006

v de vadia


Dentre as inúmeras experiências cinematográficas das últimas semanas, esbarrei no que é, até agora, o melhor filme de 2006. Aliás, um filme que teve uma estréia mundial no dia 24 de março, sem nenhum estardalhaço. E talvez pela falta de publicidade que envolve superproduções sobre assalto a bancos, reviravoltas, Nova Iorque e Judie Foster, foi uma surpresa agradável. Aliás, surpresa genial.
Flertando entre um clichê e outro, temos um punhado de personagens inteligentes, bem humorados e altamente identificáveis.

Acima de tudo, este filme me agradou ao extremo. Seja pela simpatia nos personagens mais errados, pelas piadas que passam desapercebidas e que só aparecem num segundo olhar, por coisas sem sentido e ao mesmo tempo milimétricamente bem colocadas. Pela mudança de personalidade e características dos sujeitos ali colocados: quem é bandido, quem é vilão, quem é o otário e quem é o espertão? Imperdível! Ah, essa foto que passou é da Kim Director, que tem olhos mais absurdos da face da terra (não só os olhos, mas enfim...). Mais dela? Só em O Plano Perfeito ou Inside Man, de Spike Lee, que é, aliás, o filme que falei até agora e que não me canso de rever.

:-P

Outra surpresa foi no cinema nacional. Brasília 18% estreou nessa semana e tem essa mulher aí:
interpretando uma deputada federal (!) que participa das grandes falcatruas do Senado. E faz de tudo, até mesmo um boquete num médico legista, para tentar se safar de uma onda de intrigas e corrupção que abala a cidade. O filme não faz parte da nata de 2006, mas está entre as boas do ano. Apesar de ter umas cenas lastimáveis e de não ter ido com cara do ator principal, tem boas tomadas de nossa Capital Federal, assim como interessantes interpretações sobre nós, brasileiros. E antes que seja tarde, vale falar também de Bens Confiscados, que revi no Sábado. Melodrama também brazuca, a tensão da política também está presente no drama do adolescente que busca relacionar-se com uma enfermeira. Aqui surge Marina Person, como uma bizarra estudante de fisioterapia, numa ponta mais que notável!

E o V nem é de Vingança coisa nenhuma!

6 comentários:

seventowers disse...

Olha só deu msm vontade de assistir o filme do Spike Lee, pelas suas referências parece msm um filme legal, mas um deste cineasta que pra mim é uma incógnita sempre surpreendendo, tem coisas dele que gosto muito e outras que não gosto nada, enfim, vamos ver então. É interessante ouvir várias opiniões, a crítica da Folha acabou com o Brasilia do Nelson Pereira, mas não dá pra acreditar neles msm, o cara fez coisas muito muito importantes já, tbm deu no mínimo curiosidade de ver, agora o Bens Confiscados, é no mínimo interessante imaginar o Carlos Reichbach (engasguei, nem lembro como escreve) escrevendo um melodrama, a trama nem bateu muito pelo que vc contou, pareceu cliché, mas a curiosidade mata!
Vou tentar ver todos entre uma correria e outra. Agora o V de Vingança foi minha frustação antes msm de assistir, vendo a propaganda do filme jurava que a careca do filme era a Hilary Swank ela é demais, meio que acostumada a vê-la careca, é a Natalie Portman, que decepção!
Ainda com seu entusiasmo falando dele, parece que nem é tudo isso msm!
Mas enfim, valeram as indicações.
Bjs

Stela disse...

Finalmente, o 'Páginas' está atualizado.
Coincidentemente (acabo de entrar aqui!), o assunto também é cinema.
Vá lá!

Beijo!

Velho Isidoro disse...

Panela velha é que faz comida boa?!

Fernando disse...

Tenho que discordar do seu comentário acerca do "plano Perfeito". gostei, mas esperava muito mais, principalmente pelo que li das críticas... mas acerca de uma coisa tenho que parabeniza-lo... visualmente a coisa tá muito boa!! hahaha

Anônimo disse...

vc pode até gostar de brincar de photoshop, mas esse tratamento ficou mto trash.

andré disse...

Que tratamento?????