segunda-feira, agosto 21, 2006

espera um pouquinho


Sabe aquela sensação de estar chegando em casa apurado pra ir ao banheiro?
Aquela tortura de entrar no elevador pulando, torcendo para que dê tempo de você abrir a porta do apê, entrar no banheiro, levantar a tampa e esvasiar tudo.
Dentro do elevador o desespero toma conta pois parece que não vai dar. Sua bexiga vai explodir ali mesmo. E o andar se aproxima devagar, você tenta disfarçar, pensa em outra coisa. Quando chega, abre a porta de casa e já vai se preparando pra chegar ao banheiro, com um pé lá outro cá, e..!
Ufa, dá certo! Certinho, em tempo. Como se o vaso estivesse uns dois metros mais à frente, não desse tempo. Mas deu, e agora dá pra flutuar pela casa e fechar a porta que ficou escancarada.
Então, é mais ou menos por essa fase que tô passando agora. Tô dentro desse elevador e não vejo a hora de sair dele, para, literalmente correndo, chegar à porta de casa.
No caso, da minha casa.
Isso só vai acontecer em 28 dias. Essas duas dúzias e 4 dias que vão custar a passar, justamente nesse que tá sendo o ano mais veloz de todos.
E ficarei feliz se até lá eu não ter arrancado todos meus fios de cabelo!!

3 comentários:

seventowers disse...

Sei bem como é!
Vai passar logo, dorme um dia acorda outro logo chega!
Que legal, tomara que dê tudo certo!
Torcendo e compartilhando a empolgação e lembrando qdo aconteceu comigo da primeira vez, é assim msm. Mas vai se preparando, no começo vc fecha a porta, pq dá a sensação que aquilo ainda não é seu, depois de um tempo, deixa aberta até a porta da rua, ahahahahaha
Qdo vc acorda tbm, sempre aquele "onde estou, como é que vim parar aqui?" Depois acostuma!
Boa sorte, que os dias passem bem rápido então!

g. disse...

bom, acho melhor cortar um pouco mais o cabelo, pra não correr o risco de ficar careca...

e tem outra, 28 dias de preparação vão parecer pouco quando passarem.

vai tomar chá verde pra se acalmar.

(acho que eu to meio do mal hj.)

Stela disse...

Seventowers tem razão... Quando me mudei me sentia meio estranha no primeiro mês, como se a porta estivesse aberta. O cheiro da casa, o som (ou melhor, o silêncio) da rua do condomínio, tudo muito estranho pra quem vivia no centro da cidade. Ao mesmo tempo, tudo maravilhoso. Mesmo a reforma necessária e toda a dor de cabeça que vem com ela. Torneiras passam a ser importantes assim como algumas sujeirinhas que vc nunca havia reparado (deixar a louça suja na pia pro dia seguinte virou exceção e não regra). O lance é gastar esses dias gastando com utensílios domésticos! Não se esqueça do saca-rolhas, abridores de lata, espremedor de frutas (limão) - itens obrigatórios em casa de homem solteiro pras festinhas (como vai fazer batidas, caipirinhas e abrir os vinhos sem eles?). Ah, e baixe a tampa do vaso depois de usar. E nada de toalhas molhadas em cima da cama, hein? rs

Beijocas e tome uns comprimidos de Serenos (ou Serenus, tanto faz).

PS. Ganhei um trequinho (não sei o nome) de colocar na porta de casa. Só que em vez de bem vindos! está escrito "Limpe seus pés por favor". Putz, é meio sem educação mas é tão bonitinho. Escolhi deixá-lo lá. Coisa que a gente só opta quando a casa é nossa. Como conservar alguns itens 'valiosos' do ponto de vista da estética. E não trocá-los nem por um lustre novo da Tiffany´s. ;-)