sexta-feira, fevereiro 11, 2005

mega post de carnaval


Sem atualizar nesse carnaval não porque viajei nem porque não tive tempo. Foi preguiça mesmo. Uma preguiça que tomou conta de André nesse começo de 2005 e que acaba hoje!
Em tempo, aqui vai um resumão do feriadão: dvd+pipoca. Sem a pipoca:
Quinta: (ok, não faz parte do feriado, mesmo assim...) Sideways. Superestimado, a única que vale é a atriz cabrocha, que está espetacular. Até a moto que ela dirige tá bem.
Sexta: Comi muita pizza! :-)
Sábado: Foi o mais melancólico dos dias do Carnaval 2005. Talvez pelo clima frio que invadiu Curitiba, fazendo que use calças em pleno fevereiro. Quem sabe foi pela pressão do "temos que aproveitar o feriado, vamos viajar, vamos curtir todas", justamente num ritmo oposto ao meu. Só sei que foi um dia que rolou uma certa deprê, que logo se curou com o Programa Am e uma sessão de Rocky. Não lembrava desse simpático filme, que além de ter sido escrito por Sylvester Stallone (eu nem sabia que ele sabia escrever!) tem cenas ultraclássicas. Bom filme, mas nada além disso.
Domingo: dia pc. O dia todo foi internet, joguinhos bestas de estratégias inúteis de dominação global. Ironicamente foi o dia em que desconectei dos problemas diários e entrei num plano de despreocupação total.
Segunda: O clima relax seguiu, com direito a banho de banheira e patinada do Barigüi. A chave de ouro pra acabar com esse dia foi rever Carrie, A Estranha, de Brian de Palma, num festival do diretor no canal Retro – toda segunda-feira de fevereiro, às 23h. Gostei da primeira vez que vi esse tratado de vingança e ilusão, e não temo em dizer que tem a melhor cena de susto da história do cinema. Filme foda, cenas estupendas, com aquilo tudo que eu já disse desse cara no meu post anterior.
Terça: Foi o dia de ir ao parque, quando finalmente o sol disse “hola” pra os curitibanos. Foi aí que eu também peguei uma cor e vi um dos piores filmes dos últimos tempos: Jogos Mortais (Saw). Sem noção, depois de uma temporada de obras primas do suspense e terror, vi que estou mal acostumado. O roteiro tem mais furos que uma peneira, os atores estão todos péssimos, com atuações tão fracas quanto idiotas, em cenas cujo maior crédito de medo está em copiar traumas de outros filmes como palhaços e monstros com cabeça de animais. Pelo menos ri de tentativas de interpretação dos atores, nem tudo foi perdido.

Um comentário:

janna disse...

aeee consegui !!! finalmenteeeeeeeeeeee !!!!