segunda-feira, novembro 05, 2007

Björk explodiu no dia do Saci


Tal qual o personagem que pula em um só pé, a pequena islandesa pulou sem parar.

Menina tímida, Björk enfrentou uma multidão com apelos visuais e a companhia de músicos, máscaras, metais e corais. No centro do palco, jorrava suas interpretações e invocou a platéia para uma sessão de exorcismo e loucura coletiva.

Sem limites de cores, de tons e sons, Björk não apresentou um show coeso, comestível ou entendível. Por instantes, era só ritmo. Em seguida, sua voz hipinotizava com um mantra. Em instantes, estava enfeitiçado, num plano alfa, transcendendo prum universo sem lógica.

Dominado pela sensação, Björk faz movimentos, pula pequeno, dança com o braço, flutua a cabeça, explode a mão em fitas mágicas. Uma alucinação auditiva e visual.


Arctic Monkeys foi protocolar. Como Strokes, tocaram as músicas com fidelidade espantosa aos mp3s que os vanglorizaram. Talvez pela ressaca física e mental de ver aquela garota nos drogando com berros, a banda não me apresentou nada de inovador ou tocante.

The Killers foi Pop. Acima das expectativas: se divertiram, brincaram, empolgaram e se esforçaram para entregar músicas empolgantes, acordes pulantes e refrões gritantes. E deu certo! Finalmente o público pulou, riu, se emocioniou. Também, se nem com luzes piscando e vocalista se matando no placo o pessoal não tivesse se manisfestado, nada mais faria!

5 comentários:

Amigo Imaginário disse...

Como vc mesmo definiu, a Bj�rk � fofa, mais dq isso ela � hipnotizante. Mesmo assim The Killers foi o melhor da noite...talvez tenha sido o clima de Natal :-)

Anônimo disse...

ai, artic monkeys... adoro.
beijo!
steeeeeeeeeeela

g. disse...

num ano com tantos shows na minha cabeça, 2 dos 3 shows que eu vi ficaram entre os top 5. isso contando 4 dias em festivais onde as bandas de fato tocam pra pessoas que de duas, uma: ou realmente gostam da banda e querem ver o espetáculo; ou não gostam da banda, não querem ver a apresentação, mas se absteem de fazer comentários estúpidos em voz extremamente alta no meio da galera bem na frente do palco. Nem o vileiro imbecil que tava atras de mim falando "drogas são o máximo, bjork é uma merda" estragou o show dela pra mim. e o killers.... sem comentários, o 4º melhor show do ano assistido por mim. Espetáculo, como se pode imaginar que só acontece em las vegas. e o baterista é o máximo.
off topic, mas de qualquer forma: cara, bloquearam o blogspot no tj. daqui um tempo não sobra mais nada que eu possa fazer na hora do almoço. é a tal da moralização que o presidente de lá fica falando. só não bloqueiam o uso dos carros, motoristas e combustíveis pagos com dinheiro público que levam as Exmas. senhoras esposas dos desembargadores nos salões de beleza.

Lena disse...

Putz, eu acho que os Killers são meio farsantes. Sei lá. Pop ao extremo. Pode ter contribuído o fato de a apresentação deles ter demorado a começar. Tudo, aliás, estava atrasado. Arctic Monkeys às 2h!!! Preferi mesmo que eles cumprissem o papel: tocar. Já estava cansada (tinha retornado de viagem horas antes e a energia estava nas últimas, piscando o fim). Sobrevivi. Mas aí esperar a arrumação do palco do Killers, com todas aquelas flores e frescuras, me deu agonia. O show acabou às 5h. Seis horas depois estava em reunião, com um monte de gente discutindo idéias, idéias, idéias... E a idéia que eu mais alimentava era dormir um pouco mais. Björk eu perdi (estava voltando de viagem). Mas cheguei antes da Juliette Lewis. :P

ruth disse...

Depois de um tempão sem Pc tô entrando aqui.
Está tudo bem?
Perdi o orkontro e muitas outras coisas que o contado via rede te limita, hunf. É uma droga isso. Mas afinal, vc foi?
Eu nunca li um comentário de algo que fosse "tão meu" qto o seu. ?Onde vc viu o show? É o msm que eu vi.Fiquei enfeitiçada pelo show da Björk (engraçado, está foto que vc colocou parece muita uma do Rafa, de show tbm que eu tenho, rs) foi lindo, tudo que vc falou, as luzes me ofuscaram um pouco a vista e o estômago, ando com a visão ruim, fique mal, ouvi o Arctic Monkeys sentada com a cabeça nos joelhos, passando muito mal msm, foi como vc disse "protocolar", sem novidades. Saí no Killers, ouvi acho que duas músicas deles, não curto msm, a espera longa não permitia o sacrifício de ver uma banda que já curti algumas coisas, agora...nada!
Juliette and Licks curti o começo, ficou repetitivo depois de uns trinta minutos.
Enfim saí do Tim com a sensação que tería valido mais assistir umas duas horas de show da Björk!
E o LoboMau? Tá grandinho (rs, como se isso fosse possível) já?
bjs