sexta-feira, setembro 01, 2006

a garota d'água


Vi A Dama na Água na segunda-feira e ainda estou perplexo diante de sua beleza e simpatia.
M. Night Shyamalan dá um passo em direção à Tim Burton: a magia, inocência, pureza aparecem num filme de personagens honestos, sinceros e humanos. E coloca em cheque o motivo de existência das pessoas; o sentido em acordar todas as manhãs, de viver num prédio, de encontrar o outro.

Nisso entra a água, e o nossa relação engraçada com esse elemento, capaz de prender a atenção por horas, e roubar nossas idéias sobre nossa origem, sentido e função. E a vida em sociedade, num prédio, mistura-se com a habilidade de cada indivíduo quando agrupados num objetivo comum. Para isso, a capacidade iluminada de um deles para orquestrar e, talvez, sensibilizar esse grupo estranho.
De erros, de amores, do medo por seres desconhecidos. Mas acima de tudo, pela compaixão e fé. Filme para rever.

4 comentários:

Anônimo disse...

Eu estava sem nenhum tesão pra ver esse filme. Agora fiquei afim de.
Engraçado porque vi 'V de Vingança' ontem e gostei muito. Acho que meu bad felling baseado nas imagens dos cartazes tem me deixado distante dos cinemas. Preciso quebrar paradigmas!! rs
beijo.
Stela

seventowers disse...

Hum... compaixão e fé, vou ver com certeza!
;)

Lena disse...

Curioso é que os críticos metem o pau. Hummm, eles têm todo o direito de meter o pau. Mas só acho que, às vezes, esquecem de olhar um filme com outra disposição. Um cara do Estadão, que é muito bom, escreveu ontem a respeito desse longa feito pelo diretor que tem Noite no nome. E é "shy" no sobrenome. Não sou capaz de reproduzir a analogia (se alguém quiser, procuro). Mas, voltando, o Luiz Carlos Merten falou de toda a simbologia contida no filme. Simbologia que escapou à maioria dos críticos. Qdo terminei de ler o artigo, balancei a cabeça, como se o jornalista estivesse diante de mim. Gostei. Verei A Dama porque já estava interessada. E agora com o Merten falando daquele jeito... Curto o diretor. Achei incrível A Vila. Meu único problema é que sou uma pessoa que se assusta fácil. Certamente, darei alguns gritos involuntários no cinema.

g. disse...

Bom, vc sabe a minha opinião sobre o M. Night Shyamalan . E mais ainda sobre os filmes dele. E sobre o final sempre insultar minha inteligência. E assim como eu fiz com sinais, a vila e um outro que veio entre os dois e eu sequer me lembro o nome, vou esperar esse passar na HBO.